Ouça Rádio Aliança

segunda-feira, 4 de abril de 2011

3 - PARÂMETROS BÍBLICOS PARA A VESTIMENTA DO CRISTÃO

 Parâmetro 2: As vestes e a Decência - (1 Tm 2.9)

(I Timóteo 2:9) - Da mesma sorte, que as mulheres, em traje decente, se ataviem com modéstia e bom senso, não comcabeleira frisada e com ouro, ou pérolas, ou vestuário dispendioso.

          Vemos neste versículo, outro princípio Bíblico para a vestimenta do cristão: a decência.
Deus ordena aqui,o uso de traje decente.
          Traje, no grego, é Katastole e significa literalmente vestes.
          O adjetivo grego Kosmios significa respeitável, honroso traduzido para o português, pela palavra decência, que é entendida como decoro, correção moral, honradez, pundonor.
          Deus determinou que um dos parâmetros da vestimenta do cristão seja a decência porque a decência é o fruto do Espírito se antepondo a pelo menos três obras da carne:prostituição, impureza e a lascívia.
          Podemos afirmar que todo o uso de roupas indecentes é influência da lascívia, impureza ou prostituição ou quem sabe, das três, por isso a decência no vestir representa a crucificação de nossa carne e uma efetiva e real libertação destas obras da carne.
          Devemos lembrar que uma pessoa dominada pela carne hipocritamente poderá travestir-se de puro. Não basta apenas uma mudança no aspecto exterior, porém jamais um verdadeiro salvo, servo de Deus, liberto das obras da carne, conseguira vestir-se com vestimentas indecentes.
          Toda a vestimenta indecente sempre visa focalizar a atenção no aspecto sexual, tanto do homem quanto da mulher. A decência por sua vez, tem a ver com a própria razão de Deus ter criado as vestes e tem, portanto, direta relação com o resguardo da nudez.
         O decoro ou a decência no vestir, no ponto de vista humano, é um conceito relativo, ou seja pode variar entre culturas e épocas. Para que se verifique o que é decente, dois aspectos devem ser apreciados:

          1º) O ponto de partida, o piso de decência, deve ser aquilo que a cultura local tem como tal. Essa verificação freqüentemente, leva ao seguinte dilema: se naquela cultura há duas orientações, uma mais liberal e outra mais conservadora?O que deve ser tido como ponto de partida de decência para o cristão?Deverá seguir a corrente que usa vestes mais sumárias ou a que adota roupas mais recatadas?
           A resposta é simples. Se a ordem do Senhor é que os seus filhos observem a decência no trajar, no caso do crente adotar a postura mais liberal ele estará usando trajes indecentes para toda aquela parcela da população que é mais recatada. Assim, ao invés de apontar com sua vida um caminho de santidade e decência, ele será um elemento a mais que, naquela cultura ou país, influenciará a tendência para a nudez que,conforme toda a Bíblia demonstra, é enfaticamente rejeitada por Deus. Ao invés de ser o sal da terra e a luz do mundo, será insípido e deixará de brilhar no meio das trevas. É bom lembrar que Jesus ensinou que , para entrarmos nos céus, a nossa justiça deve exceder em muito a dos fariseus (Mt 5.20).Ou seja, nós, como cristãos, temos que ser, no mínimo, melhores que os ímpios e os religiosos que não têm uma experiência com Deus. Devemos lembrar, também, que a operação do amor de Deus em nossas vidas leva-nos, até, a abrir mão de nossos interesses para que outra pessoa não venha “a tropeçar, ou se ofender, ou se enfraquecer” (Rm 14.15,21).
             Sobre o assunto, Cristo também ensinou que aquele que produzir escândalo em outrem em virtude de suas atitudes e ações, “melhor lhe fora que lhe atassem ao pescoço uma grande pedra de moinho, e fosse lançado no mar” (Mc 9.42).
           2º) Teremos que ver o que, naquela comunidade, atrai a sensualidade do sexo oposto. Na nossa cultura, por exemplo, diríamos que a sensualidade dos homens normalmente é despertada pela visão das partes do corpo de uma mulher que se situam “abaixo dos ombros até os joelhos” , numa expressão grosseira.Portanto, a vestimenta feminina que tentar expor tais particularidades, deverá ser considerada indecente pelos padrões Bíblicos. Assim, se alguma missionária for para alguma civilização onde mostrar os braços implique atração sexual, deverá, em nome da decência, cobri-los.  
          Também em relação ao sexo masculino, deve existir o cuidado no sentido em que as vestimentas, ou a falta delas, não provoque no sexo oposto a lascívia.Observe, por curiosidade, que pesquisas feitas junto ao público feminino têm constatado que a bermuda é considerada mais sex do que o próprio calção.
          Destarte, as chamadas roupas de banho, ainda que não seja a intenção de quem as use despertar a lascívia de outrem, serão sempre roupas indecentes, pois põem a descoberto tais partes do corpo.Alguém poderá dizer: biquíni é indecente, mas maiô não. Será que essa pessoa teria coragem de ir a igreja de maiô? Temos que ser santos em qualquer lugar e não só no templo.
          A decência ou não de uma roupa é sempre relativa a despertar a lascívia ou não no sexo oposto. Toda a roupa que não cumprir o papel original para a qual Deus a criou, ou seja, o de tapar a nudez, será roupa indecente. Portanto, o cristão, homem ou mulher, que vai a uma praia pública e ali use roupas sumárias estará em pecado, em oposição frontal ao mandamento de Deus. E se não houver ninguém na praia? Bem, já se disse que a decência é sempre relativa ao relacionamento interpessoal com o sexo oposto. Assim se não houver ninguém na beira de um rio, por exemplo, mesmo que se banhe nua, uma pessoa não estará se portando indecentemente, pois não estará sendo lascívia, já que não despertará a sensualidade de ninguém. Se fôssemos pensar diferente, até para tomar banho trancado no banheiro o crente deveria estar vestido.É oportuna a transcrição do apelo do apóstolo Paulo: “Rogo-vos irmãos que apresenteis os vossos corpos por sacrifício vivo,santo e agradável ao Senhor” (Rm 12.1).
           É Deus quem fala: “que cada um de vós saibais possuir o próprio corpo, em santificação e honra” (1Ts 4.4).
           Deve ser alvo de todo o cristão dizer como o apóstolo Paulo: “Estou crucificado com Cristo;logo, já não sou eu quem vive,mas Cristo vive em mim;e esse viver que agora tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim” (Gl 2.19b,20).
           Será que muitos cristãos, em sua maneira de vestir, realmente refletem a Cristo?As nossas vestes despertam no sexo oposto atração sexual ou servem para impor respeito e a devida distância? A nossa maneira de vestir é respeitosa ou provocativa?
           Estas são as perguntas que um verdadeiro cristão deveria de se fazer, quando se olhasse no espelho ao vestir alguma vestimenta.
           Roupas cavadas,transparentes,degotadas,curtas,apertadas,abertas,saias com fendas fora do limite de decência, tudo isso faz parte do arsenal dos estilistas para destacar a sensualidade do corpo. São artifícios, por essa razão, condenáveis e inaceitáveis em um cristão vitorioso, que verdadeiramente ama o Senhor e a sua vinda.
           No tocante à decência não se pode olvidar do mandamento divino de não haver no homem veste peculiar à mulher e nem na mulher veste peculiar ao homem (Dt 22.5).É que este mandamento busca combater uma das impurezas sexuais, condenada veementemente pelo Senhor: o homossexualismo.
           Assim como o Senhor renova a sua condenação às práticas homossexuais (Rm 1.26,27; 1Co6.9), da mesma forma aponta como exemplo a forma de vestir das santas mulheres do Antigo Testamento (1 Pe 3.5), que se vestiam vestes diferentes as usadas pelos homens.
          Aquele que desobedece este mandamento, usando roupas peculiares do sexo oposto, se faz abominável aos olhos de Deus.

5 comentários:

  1. Muito bem esclarecido. SEJAMOS SANTOS, ASSIM COMO O SENHOR É SANTO!.

    ResponderExcluir
  2. E como diz o Pastor Paulo Junior em sua pregação sobre a vestimenta feminina: ainda que a mulher diga não ter a intenção de provocar lascívia nos homens, descuidando de abotoar o botão que fica à altura do seio, ou decotes sem sutiã - por exemplo – ela não está livre de fazê-los cometer o pecado de adultério em pensamento. E estes muitos homens que pecaram por terem visto partes íntimas da mulher que não é a sua esposa (partes que deveriam ser mostradas apenas ao seu marido e ao Espírito Santo de Deus, se casadas; e apenas ao Espírito Santo de Deus, se solteiras) serão chamados no dia do juízo. Mas também as mulheres que os fizeram cair em pecado também serão chamadas.
    Desse modo devem ser alertadas que a decência deve andar abaixo da prudência.
    Assim eu entendo, e que o mesmo entendimento é válido para nós os homens.

    ResponderExcluir
  3. Paz e Graça a todos. E que o Espírito Santo de Deus aposse-se de nós.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns ao autor da postagem. Muito bem esclarecido.
    O cristão tem que fazer a diferença e ser diferente deste mundo. Mostrar a diferença de quem serve a Deus e quem não serve.

    ResponderExcluir