sábado, 29 de janeiro de 2011

Localização do Jardim do Édem hoje

No livro de Gênesis (2.4-15), encontramos a referência exata onde está localizado o Jardim do Éden. Para muitos continua sendo uma ficção, mas para outros é a marca inicial da história da civilização, onde a humanidade se originou com a criação do homem adâmico. Em nenhum outro livro registra-se sobre este fato a não ser a Bíblia. Ali, Adão foi criado e viveu neste jardim preparado para sua habitação junto a Eva, sua mulher. Quando analisamos os mapas mais antigos conjuntamente com as Escrituras, é possível sim, localizarmos o provável local do Jardim do Éden. Existiam quatro rios, e um deles saía de dentro do Jardim e se espalhava e se convertia em quatro cabeceiras. Os nomes destes rios eram: Pison, Gion, Tigre (Chidékel) e o Eufrates (Perat). Devemos, no entanto analisar que: quando a Bíblia refere-se ao ponto ocidental e oriental, toma como referência geográfica, Israel. O Texto de Gênesis diz: “E plantou Deus um jardim no Éden, no oriente, e colocou ali o homem que formou”. Tomando como ponto de referência geográfica, quem fica ao Oriente são os países tais como: Jordânia, Arábia Saudita e Iraque e os outros do extremo oriente. Porém, não se pode esquecer-se de um detalhe, onde o próprio relato da Escritura não deixa dúvida. É a citação do nome dos rios, e dois deles ainda existem até hoje, com os seus mesmos nomes: o Rio Tigre e o Eufrates. O próprio Texto de Gênesis diz que o Rio Tigre é o que corre ao Oriente da Assíria, atualmente, a Síria. A partir daí podemos fazer uma correlação entre os países antigos e os atuais. Quando comparamos o Iraque atual com a Assíria Antiga podemos claramente ver que no mapa atual falta a parte sul da terra, onde foi submergida pelas águas do Golfo Pérsico. Comparando com os mapas antigos e atuais percebemos nitidamente que nos mapas atuais não mais existem os Rios Pison e o Gion, pois os mesmos eram quem regavam o jardim do Éden. Portanto, verificamos que os mapas atuais registram o nome dos Rios Tigre e o Eufrates. Sendo assim, podemos deduzir que a provável localização do jardim do Éden está mergulhada no local onde se encontra hoje o Golfo Pérsico. É importante observar que a cidade natal de Abraão, Ur dos Caldeus, não existe mais no mapa geográfico, já que a mesma ficava alguns quilômetros abaixo do Jardim do Éden. Se ela existisse hoje, seria a cidade mais antiga do mundo e há indícios de que também está mergulhada no Golfo Pérsico. No entanto, a cidade mais antiga do mundo, hoje, é Damasco. Finalmente, o Jardim do Éden foi uma realidade histórica e geográfica, e não simplesmente ficção. A Bíblia, como sendo o livro mais antigo do mundo não falhou, quando deu a localidade do Éden ao oriente, e ainda a citação de rios que sobrevivem com seus nomes até hoje


Nenhum comentário:

Postar um comentário